Sobre o uso da suíte Pentaho nas organizações como solução de BI

 

A necessidade de modernizar a administração, com Inteligência de Negócios, coletando dados de diversas fontes e organizando-os para uma análise seguida do compartilhamento dos resultados com as pessoas chaves da organização para então transformar essas informações relevantes em decisões importantes para o futuro da empresa é uma tarefa complexa e por vezes demasiadamente cara.

Esta necessidade abre mercado para novas ferramentas facilitadoras, eficazes e com estratégias diferentes, tanto quanto a sua aplicação como também quanto ao modelo de negócio de sua distribuição. A suite Pentaho é especialmente identificada neste meio por investir em seu modelo de distribuição como software livre, além da distribuição empresarial convencional, oferecendo aos implantadores de BI e as organizações, uma poderosa ferramenta que atende as necessidades de um projeto de BI sem custo de aquisição, em sua versão Community.

Pentaho_01_referencePentfeatured-48-dashboardPentmobile-bi-overview

Sua distribuição Enterprise requer uma licença anual por processador e oferece além do suporte a bugs do produto, diferenças na interface de montagem de Dashboards, sendo amigável ao usuário final e já a distribuição Community é voltada a implementadores que estão desenvolvendo a solução de BI dentro da organização. As diferenças de investimento são significativas.

A suite Pentaho Community é composta por projetos open source onde separadamente é encapsulado as responsabilidades. Dentre estes projetos um dos projetos está um servidor OLAP onde se pode criar e explorar cubos de informação, uma ferramenta para desenvolvimento de relatórios uma ferramenta de ETL designada de Data Integration, uma ferramenta de Data Mining e a Suite de BI propriamente dita, rodando em um servidor JBoss ou Tomcat.

Vamos a um detalhamento maior destes projetos:

O Mondrian é responsável pelo servidor OLAP onde podemos construir os cubos que permitem segmentar a informação por eixos de análise, permitindo a análise da informação com base em várias perspectivasm possibilitando a compreensão dessa informação de uma forma intuitiva.Pode-se cruzar a informação com várias dimensões de um modo muito simples, utilizando drag-and-drop, drilling into, drilling across, encadeamento de dimensões, entre outros.

O Pentaho Reporting Engine é a ferramenta que nos permite elaborar relatórios sobre os dados da empresa e disponibilizá-los. Os relatórios podem ter como fonte diferentes bases de dados ou planilhas e são distribuídos via browser em um ambiente autenticado.

O Kettle é uma ferramenta para Data Integration e nos permite aplicar a técnica de ETL (Extract-Tranformation-Load) e nos ajudar na captura e tratamento de dados, oferecendo uma visão geral sobre a organização.

O Weka é responsável pela área de Data Mining.

Finalmente o Pentaho, que é a plataforma de BI que conjuga todas os projetos acima e é uma plataforma feita em Java Standard. O plataforma está em crescimento e recebe melhorias constantes da comunidade crescente. Isto deve-se ao amadurecimento do produto e ao fato de que, quanto maior é a comunidade, maior é o ritmo de crescimento, permitindo a evolução da solução.

As atividades da comunidade Pentaho somadas às iniciativas da Pentaho criam sinergia e desenvolvem não somente a ferramenta mas também os profissionais envolvidos. Cursos como “Pentaho Agile BI for Business Analysts” oferecem uma visão ágil sobre a implementação do BI em interações incrementais com valor entregue em curto prazo, seguindo valores de metodologias ágeis.

A Suite Pentaho possui um vasto material de demonstração acessível em seu site, a partir do domínio principal, o www.pentaho.com .

Observamos que a Suite Pentaho Community é um conjunto poderoso de ferramentas para as mãos do especialista em BI e não propriamente para os consumidores finais. O projeto e a arquitetura de BI deve ser implementada, revisada e mantida pelo especialista em BI. A opção pela suite Pentaho Community, apesar de ser, sob a minha
opinião, um caminho de sucesso, deve ser, obviamente uma estratégica medida e planejada, desde o aspecto de sua distribuição e possível engajamento na comunidade do projeto até os limites que a versão open source possui em relação a sua versão Enterprise, quando se trata em ferramentas intuitivas utilizadas pelos usuários finais.

Pessoalmente acredito que a força da comunidade envolvida no projeto e os números de crescimento e também de casos de sucesso envolvendo a suite Pentaho fazem dela uma ferramenta muito importante em nosso cenário atual de modernização das organizações com a implantação de soluções de BI.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *