Sobre o Pa-Kua

Entendendo que os valores que recebi nos treinamentos marciais durante a infância e adolescência foram importantes para meu amadurecimento, quero oferecer a mesma oportunidade de aprendizado aos meus filhos e treinarmos uma arte marcial em família nos ajuda a crescer e amadurecer juntos. Além disso, a melhoria na qualidade de vida, buscando aumentar a resistência física e emocional, mantendo um bom alongamento e exercitando-me de maneira divertida é muito importante. A escola de Pa-kua sempre se mostrou um ambiente saudável e receptivo onde algumas amizades foram forjadas e também onde valores foram reforçados.

Eu faço parte de uma nova geração de praticantes e não tenho os mesmos vínculos históricos que meu professor e o professor dele teve com a escola de Pa-Kua, então não vejo o conhecimento da escola como algo antigo do qual eu precisava, mas sim como um esforço coletivo, onde muitos professores dedicaram seu entusiasmo e arte, desenvolvendo o conhecimento interescolar, o que é muito bonito.

Mais do que praticar algo “para mim” eu avalio o quanto uma atividade me possibilita oferecer “para os outros”, então também pratico e ensino Pa-kua como ferramenta de interação social buscando um impacto positivo na vida das pessoas,  contribuir com meus professores e mantendo um fluxo de conhecimento interativo e incremental.

Além da adição de novos hobbies, praticar Pa-kua fez parte do retorno da marcialidade ao meu dia a dia, de um fortalecimento de convicções pessoais e aprimoramento de habilidades, ficando longe do sedentarismo, do encurtamento dos movimentos e a entropia mental e a exposição a práticas físicas nas modalidades marciais aumentaram minha resiliência.

O contato com o pensamento chinês trouxe caminhos de raciocínio diferentes, agregando ferramentas para tomada de decisão e me incentivou a estudar a humanidade e a natureza no pensamento chinês na Universidade de Hong Kong.

Sobre o conhecimento Pa-Kua

O ensinamento de Pa-kua baseia-se nos estágios observados de mutação da natureza, enraizado na filosofia da visão humanista e naturalista chinesa, onde padrões de movimentos das estações e do planeta são relacionados a conhecimentos adquiridos de forma empírica. Este conhecimento não é exclusividade da Liga Internacional, mas sim utilizado em diversos estilos e escolas, sob diversas intenções e aplicações. Na Liga Internacional de Pa-Kua, este conhecimento é resgatado e ensinado, utilizando um método desenvolvido por seu fundador, através de nove maestrias, sendo estas:

  • Acrobacia;
  • Armas de Corte;
  • Arqueria;
  • Arte Marcial;
  • Cosmodinamica;
  • Energia;
  • Reflexologia;
  • Ritmo;
  • Sintonia.

O Padrão

A escola possui um padrão, o que é formado por diversos símbolos de 3 linhas, denominados de trigramas. Cada linha do trigrama representa um dos níveis energéticos do universo, sendo eles o Céu, o Homem e a Terra. Cada trigrama representa um elemento:

Cada trigrama também pode representar um membro de uma estrutura familiar.

No centro do padrão, o tao representando, yin e yang.

Existem vários padrões de Pa-Kua, com formatos diferentes e utilizados para diversos fins. O padrão utilizado pela Liga internacional de Pa-Kua organiza os elementos de modo que os opostos não mais estão nas extremidades mas sim aproximados e organizados em uma estrutura familiar.

A Liga internacional

A Liga Internacional de Pa-Kua é uma entidade educativa fundada no ano de 1976 por Rogelio Magliacano na Argentina e presente na Argentina, Brasil, Estados Unidos, Uruguai, Peru, Espanha, Portugal, Alemanha, Suíça, Inglaterra, Itália e Israel. É dirigida pelo Mestre Nícolas Darío Moyano,  junto com o Mestre Fernando Martín Sandri.

Dentre suas atividades é responsável pelo organização do conteúdo programático de cada disciplina e também de seus cursos, por avaliar e graduar seus membros, capacitar e licenciar professores.

A Liga Internacional de Pa-Kua faz uso do conhecimento Pa-Kua pela sua contribuição cultural e não possui ligação com nenhum tipo de religião.

Sistema de graduação

Dentro da Liga Internacional de Pa-Kua, todas as modalidades são divididas em graduações, através de faixas coloridas. Cada faixa possui um diferente foco de treinamento, uma complementando a outra. Todos os alunos iniciantes são considerados faixas brancas.

Tá costurado

A post shared by Gilmar Pupo (@g1mar) on

Ordem das graduações
Faixa Branca
Faixa Amarela
Faixa Laranja
Faixa Verde
Faixa Cinza
Faixa Azul
Faixa Vermelha
Faixa Preta


Recebendo a faixa cinza, o aluno recebe o título de instrutor e  sob supervisão de seu professor pode começar a ter seus próprios alunos e dentro da faixa preta existem mais ciclos onde o praticante gradua buscando graus.

Os alunos são graduados a partir de avaliações, para faixas brancas, amarelas, laranjas ou verdes, as quais acontecem durante o evento de Itinerância, ou a partir da realização de seminários, a partir da faixa cinza, onde a quantidade de horas de aprendizado varia de acordo com cada faixa.

 

Faixa Quantidade de Seminários
Cinza 4
Azul 6
Vermelha 8

 

Intensivos

Intensivo é um sistema de passagem de graduações diferente das avaliações padrão. Ele possui uma metodologia única e desenvolvida para proporcionar uma formação completa e profunda em um tempo menor do que o regular. Possui uma quantidade de aulas técnicas, teóricas e de treino específico adaptadas ao desenvolvimento individual de cada aluno. O objetivo é proporcionar uma formação diferenciada para pessoas executivas ou que tenham desejo de ministrar aulas.

A maestria de arqueria

A Liga Internacional de Pa-Kua inicialmente desenvolveu um curso para o ensino de técnicas da arqueria Chinesa, revivendo técnicas antigas de tiro e aliando-as ao conhecimento Pa-Kua. A evolução deste curso culminou na transformação deste formato de ensino para o modelo de maestria, expandindo seu conteúdo programático e o organizando em faixas. A prática busca, com o uso do arco, equilibrar a eficiência do combate com o estudo de autoconhecimento, assim como o controle do corpo e da mente.

Sempre com a supervisão de um orientador formado pela Liga Internacional de Pa-Kua e, observando-se regras rígidas para manter a segurança de todos, o aluno realiza exercícios de fortalecimento e treino de tiros com diferentes posturas. Além disso, conhece a história da arma, executa exercícios para relaxamento, bem como técnicas de meditação.

Os benefícios obtidos com a prática são:

  • Conhecimento da origem história do tiro com arco;
  • Melhora na agilidade, destreza e precisão;
  • Desenvolvimento do raciocínio lógico e estratégico;
  • Alívio do estresse e da tensão;
  • Controle do corpo e da mente;
  • Concentração e foco.

Venha brincar de Far Cry comigo, todas as terças e quintas-feiras 20h 🙂 #archery #pakua

A post shared by Gilmar Pupo (@g1mar) on

Recentemente, a o curso de Arqueria voltou a ser disponibilizado pela Liga Internacional, com um formato de quatro a cinco horas, com conteúdo simplificado e não restrito à faixas, o qual pode ser dado por instrutores que possuam 3º grau em alguma maestria e pelo menos a faixa cinza de arqueria.