Sistema de Sparring para lança – Da Qiang

Este é basicamente um sistema de sparring competitivo, com uma Lança de 3.3m (Da Qiang) que tem uma ponta emborrachada para segurança.
Com esses equipamentos você pode testar em campo as técnicas antigas contra um oponente não cooperativo.
 
Eu realmente quero brincar disso!:)

Arte conceitual do império Mongol

Arte conceitual do império Mongol by Batbaatar Tsolmonbayar

Trabalho conceitual feito por Batbaatar Tsolmonbayar. Contém alguns elementos precisos e muita reminiscência da obra de arte do período do Império Mongol.

Lee Jun-fan, o diretor

Lee Jun-fan nasceu nos anos 40 em Chinatown (San Francisco). Eu nasci após sua morte e além de seus filmes, li alguns gibis que exploravam teorias e os mitos que o cercam.

Particularmente acho que falar sobre pessoas como ele deve ser função de quem conviveu e realmente o conheceu, como Dan Inosanto por exemplo. Se você procurar no Youtube, pode encontrar muitas pessoas falando o que não entendem, inclusive sobre esta pessoa aí 🙂

Eu gostei de ler o que ele escreveu de próprio punho, enquanto estava acamado. O que pensava sobre as artes marciais e os diferentes estilos, as técnicas de luta e sua filosofia.

Vejo muita gente associando sua figura a um estilo ou técnica mas isto não é o que leio em seus textos escritos muito antes de eu nascer.

Continue lendo “Lee Jun-fan, o diretor”

O Spine da flecha

Spine – de onde vem esse número?

A vareta possui uma medida que indica sua flexibilidade, o que influencia na calibragem do conjunto para a prática. Esta medida influencia em muitas coisas como a segurança do material e o paradoxo do arqueiro, tópicos que tratarei em outros posts.

A medida do spine da vareta é obtida a partir do deslocamento (flexão) produzido com a aplicação de uma carga no centro da haste.

Para esta medida existem dois padrões, onde em um deles, aplica-se um peso de 2 libras americanas no centro de flecha uma flecha apoiada em dois pontos distantes por  de 26 polegadas.

 

Este é o padrão ATA, mais antigo e conhecido também como old AMO standard” .

 

No padrão moderno ASTM F2031-05, usamos 28 polegadas para a distância entre os pontos de apoio e aplicamos uma carga de 1.94 libras ao centro.

 

Para experiências pessoais construí um medidor no padrão ASTM F2031-05 utilizando um paquímetro.

 


Medindo a deflexão
de varetas em medidor
no padrão
ASTM F2031-05

 

Para o padrão ASTM, obtêm-se o valor do spine multiplicando a distância de deflexão medida em polegadas por mil.

 

Como utilizamos o sistema de medidas em centímetros, criei uma tabela de referência, para obter o valor de spine nos diferentes padrões a partir de um medidor no padrão ATA:

 

Deflexão Spine
ASTM F2031-05 ATA (old AMO)
1 mm 800.1 39.4
2 mm 400.0 78.7
3 mm 266.7 118.1
4 mm 200.0 157.5
5 mm 160.0 196.9
6 mm 133.4 236.2
7 mm 114.3 275.6
8 mm 100.0 315.0
9 mm 88.9 354.3
10 mm 80.0 393.7

Devo ressaltar que esta medida é referente à vareta e ainda devem ser levadas em considerações várias outras medidas para se obter o spine real da flecha, como o peso da ponta, o comprimento da flecha, o brace do arco, a forma de disparo e o material da flecha.

O olho dominante do arqueiro

Cada indivíduo possui um olho dominante. Olho dominante é aquele que o cérebro usa preferencialmente para receber as  imagens.  É importante que o arqueiro saiba qual seu olho dominante, pois assim pode-se entender qual o lado dominante para a empunhadura do arco.

 

O método prático para que uma pessoa determine o olho dominante é, com ambos os braços estendidos para a frente, na altura do ombro,  formar um triângulo com os dedos indicadores e polegares e alinhar o interior deste triângulo com um objeto mais longe.

Ao fechar um dos olhos, o alinhamento irá continuar perfeito. Quando se fecha o outro, o alinhamento muda, deslocando-se mais para um lado específico. O olho que apresenta o alinhamento perfeito entre o objeto que está longe é o olho dominante.

 

Erroneamente associa-se o olho dominante ao fato do indivíduo ser destro ou canhoto. Se for destro, o olho dominante seria o direito e para os canhotos, seria o esquerdo. Isso não é verdade e a pessoa pode ser destra e ter o olho dominante esquerdo e vice-versa.

Jiu-Jitsu – Posições e golpes de faixa branca

A formação marcial durante a faixa branca é um dos momentos mais importantes da carreira do atleta, afinal, é nela onde as bases e fundamentos serão trabalhados dos quais o conteúdo posterior depende, e esta frase se aplica não somente ao BJJ mas também a toda arte marcial.

Neste post eu compartilho com os colegas, o conteúdo que estudei/estudo.
Este mesmo conteúdo não deve ter como objetivo ensinar algo novo ao atleta, mas sim reforçar o que seu professor ensinou.

Não faça estas técnicas sem a supervisão de um instrutor capacitado.

35 movimentos básicos

A escola Gile Ribeiro preparou um material muito bom, produzindo vídeos e os organizando por faixas. É uma oportunidade do aluno perceber detalhes das posturas, podendo repetir a visualização quantas vezes for preciso, inclusive utilizar o recurso novo do Youtube que é a câmera lenta.

A seguir, os vídeos das quedas, golpes e posturas da faixa branca:

Mais uma vez eu reforço, não faça estas técnicas sem a supervisão de um instrutor capacitado.

Outro material muito bom para a faixa branca, é o Guia Completo sobre os tipos de Guarda no Jiu Jitsu do canal Muito mais ação Jiu-Jitsu.

Continue lendo “Jiu-Jitsu – Posições e golpes de faixa branca”

Armas orientais antigas

Algumas das muitas armas orientais antigas:

 

  • Bo: bastão de madeira com comprimento entre 180 cm e 200 cm.
  • Bokken: espada de madeira que simula uma katana ou kodachi.
  • Hanbo: bastão de madeira com comprimento entre 90 cm a 100 cm.
  • Jitte: arma usada para a pratica do Jittejutsu, a palavra Jitte significa dez mãos (ju=dez e te=mão), referência à força criada pela alavanca, capaz de desarmar ou quebrar as espadas.
  • Jo: bastão de madeira, tem aproximadamente 150 cm de comprimento.
  • Kama: ferramenta tradicional de agricultura proveniente do Japão, semelhante a uma foice, também utilizada como arma. Também utilizada em artes marciais chinesas e coreanas.
  • Katana: espada tradicional japonesa samurai.
  • Kodachi: espada intermediária entre a wakizashi e a katana. Tem aproximadamente 75 cm.
  • Kunai: lâmina de ferro com furo na base.
  • Ninja-to: espada ninja, reta, um pouco menor que a katana, com um lado cortante e um lado rombo.
  • Shinai: espada de treino composta de 4 “varas” de bambu, ponta e empunhadura de couro; pode vir equipada com o tsuba (guarda da espada/shinai, geralmente feito de carbono).
  • Shuriken: arma de arremesso pequena, utilizada por ninjas, muito popularizada no cinema. Por seu formato semelhante a uma estrela é também conhecida como estrela ninja.
  • Tanto: faca tradicional japonesa similar à katana, porém de menor tamanho.
  • Wakizashi: punhal com cabo turvo, similar a uma katana.
  • Kusarigama: espécie de foice atrelada a uma corrente.
  • Kusarifundo: corrente com contrapesos nas extreminades, usado no desarmamento e imobilização.
  • Tanto: adaga de mão utilizada para luta corpo a corpo.
  • Tonfa: ferramenta agrícola em forma de bastão, que passou a ser usada como arma.
  • Naginata: lâmina semelhante a espada, atrelada a um longo bastão, muito utilizada nas cavalarias.
  • Bisento: alabarda, utilizada contra cavalaria.
  • Yari: lança reta ou em cruz.
  • Ashiko: preso ao calçado, ele permitia escalar ou golpear o adversário.
  • Biān: chicote, qualquer tipo de chicote ou chibata
  • Dang: arma chinesa composta por uma haste longa de madeira terminada numa espécie de tridente serrilhado.
  • Dao (Tou em cantonês): facão de wushu ou kung fu.
  • Dardo e corda (shéng biāo) e martelo meteoro (liúxīng chuí): armas de arremesso, presas a uma corda com comprimento entre 4 ou 5 metros, por meio da qual o praticante manipula a arma.
  • Fei biao: pequenos dardos para lançamento no kung fu.
  • Guan dao (Kwan Tou em cantonês): alabarda ou bastão com facão largo na ponta, sua historia está ligada ao guerreiro divinizado Guan Yu (Kwan Kung).
  • Jian: espada reta de corte e perfuração, pode ter lamina extremamente flexível, ela é usada no wushu e no taichijian.
  • Kao wan tou, cantonês para “facão de nove argolas”.
  • Kwan: bastão chinês, em geral da altura aproximada do usuário.
  • Lança de duas pontas
  • Leque (“tiě shān” em chinês, “putchê” em coreano, “tessen” em japonês).
  • Maça
  • Nan dao: facão de lâmina larga e reta.
  • Pu dao: semelhante ao guan dao.
  • Qiang (tcheang, em cantonês): lança flexível de kung fu.
  • San jie gun: bastão de três seções, chamado San-Chaku no Japão.
  • Juan sing: arma da qual se usa nos pés para furar a pessoa